Uma família de Sumaré está entre as vítimas fatais da tragédia que aconteceu em Capitólio, Minas Gerais, na manhã de ontem (8). O desabamento de rocha em um cânion deixou ao menos oito mortos, segundo o Corpo de Bombeiros. Duas pessoas continuam desaparecidas. 

As vítimas de Sumaré, moradoras da região do Matão, são: Maycon Douglas da Osti, que completaria 25 anos hoje, Camila Silva Machado, namorada de Maycon, Carmem Pinheiro da Silva, mãe de Camila, e Geovany Teixeira da Silva, namorado de Carmem. 

De acordo com a mãe de Maycon, Tania Marcia de Osti Santos, eles foram para Capitólio na sexta-feira, aproveitar as férias na casa de um primo de Geovany. O passeio de lancha no sábado já estava programado. Ao todo, oito pessoas participaram do passeio. 

"Eles estavam em oito pessoas. Os quatro daqui mais a mãe, o pai do sogro do meu filho, e o filho do sogro do meu filho. E o piloto", disse Tania. 

Após o desabamento da rocha do cânion, o dono da lancha entrou em contato com a família de Maycon na noite de ontem (8). 

"O dono da lancha foi até o local e reconheceu a lancha dele. Ele avisou a gente ontem à noite que o pessoal que estava na lancha provavelmente tinha falecido, porque a lancha estava destruída", afirmou Tania. 

Ao receber a notícia, o padrasto de Maycon viajou na madrugada de hoje (9) para a região de Capitólio. 

"Meu marido foi, chegou lá e reconheceu os corpos. Por enquanto a Camila, a mãe da Camila e o meu filho. Falta o padrasto da Camila", disse Tania. 

Equipe do Corpo de Bombeiros

Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, até o momento, são oito os mortos no desabamento de rocha. Duas pessoas estão desaparecidas. 

"Todas elas [as vítimas] estavam na lancha de nome Jesus, que foi uma das quatro lanchas impactadas pelo desprendimento da rocha", afirmou o tenente Pedro Aihara, porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. 

"Das outras três lanchas, todas as vítimas já foram resgatadas e conduzidas para unidades hospitalares da região", finalizou Aihara.

Deixe seu Comentário